TRANSLATE:
Login
INFORMAÇÃO, CONHECIMENTO E TECNOLOGIAS
Tendências digitais para a Saúde em 2014
A tecnologia para cuidados com a saúde estão em franco crescimento. Novos aplicativos e dispositivos, especialmente os relacionados com a saúde celular e big data, estão decolando.
Veja algumas tendências.

1 . Monitores vestíveis:- Uma pesquisa Consumer Electronics Association lançada este mês revelou que 13% dos adultos dos EUA estão interessados em comprar aparelhos de fitness vestíveis (contra 3% em 2012) e 9% dos consumidores já possuem tais dispositivos. Dispositivos vestíveis não estão sendo muito usado para gerenciar as condições crônicas, mas isso pode mudar. Um grande número de tais dispositivos tem sido desenvolvido e alguns estão sendo testados. Por exemplo, como parte do estudo da Universidade de Saúde eHeart da Califórnia San Francisco, um monitor de pressão arterial móvel da iHealth está sendo usado para medir a dilatação fluxo-mediada, um indicador da saúde do coração tradicionalmente avaliada por testes de ultra-som. Eric Topol, diretor do Scripps Translational Science Institute, previu em um discurso no último inverno que, ao longo do tempo, os consumidores vão começar a usar ou usar sensores para medir sua atividade e mudanças em seus sinais vitais. Mas Jonathan Collins, analista principal para ABI Research , disse que antes que isso aconteça os médicos terão de aceitar e valor dos dados fisiológicos gerados por vestíveis e outros dispositivos móveis

2 . Sensores inteligentes:- Como o crescimento do segmento de geriatria, sensores inteligentes que monitoram localização, rotinas e atividade de pessoas idosas em casa e em instalações de vida assistida estão sendo mais utilizados. Este ramo da teleassistência de telessaúde inclui sistemas de resposta a emergências, geolocalizadores e outros tipos de dispositivos que usam sensores inteligentes. “Os sensores podem alertar os membros da família, por exemplo, se o paciente não subiu e deu a volta na parte da manhã , ou se as luzes não foram ativados durante as horas de espera”, disse um relatório recente CSC . “Os sensores integrados construídos na casa e / ou usados por pacientes podem permitir alertas baseados em localização.” Um novo sistema de resposta de emergência da AT&T usa acelerômetros, magnetômetros e giroscópios para acompanhar as atividades diárias dos usuários. Se uma pessoa idosa cai e não pode empurrar o botão de emergência em um pingente, o dispositivo pode identificar a queda como uma ruptura da rotina do paciente e alertar um centro de monitoramento.

3 . Telessaúde:- O Departamento de Assuntos de Veteranos (VA) abriu caminho em telessaúde que o setor privado pode seguir enquanto tenta conter os custos e aumentar o acesso. No ano fiscal de 2012, quase meio milhão de veteranos de guerra receberam cuidados remotamente a partir de 150 centros médicos VA e 750 ambulatórios. Isso incluiu de consultas remotas a monitoramento domiciliar. Cerca de 150 mil veteranos participaram em visitas virtuais com os médicos e o monitoramento remoto possibilitou que 42 mil pacientes ficassem em casa ao invés de serem internados. O setor privado está muito atrás da VA, mas está começando a recuperar o atraso nas consultas remotas. Esta tendência tem sido alimentado em grande parte pelos planos de saúde, que pagam os serviços de telessaúde para conectar médicos com os pacientes que poderiam visitar uma ER ou um centro de atendimento de urgência. A Americano Bem, um dos líderes neste campo, recentemente começou a vender seu serviço diretamente ao consumidor.

Um obstáculo a essas iniciativas é uma colcha de retalhos de leis estaduais que são inconsistentes e muitas vezes impedem os prestadores de telessaúde. A legislação proposta no Congresso pretende reduzir essa confusão, dando estados de alguma orientação sobre regulamentos de telessaúde.

4 . Google Glass & Kinect:- O potencial do Google Glass na sala de operações está gerando entusiasmo entre os cirurgiões. A Philips e a Accenture demonstraram recentemente um protótipo de um sistema que permite aos cirurgiões verem os sinais vitais por meio de Google Glass durante a execução de operações. Em Birmingham, Alabama (EUA), o cirurgião Brent Ponce utilizou a câmara incorporada do Google Glass em uma operação no ombro para um colega em Atlanta, que usou um aplicativo para compartilhar observações com Ponce virtualmente. Experimentos similares são prováveis em 2014. O Microsoft Kinect, a tecnologia de sensor de movimento utilizado em jogos de vídeo, mostrou que pode ajudar cirurgiões manipular imagens no centro cirúrgico, preservando um campo estéril. O Kinect permite que um cirurgião para girar ou ampliar imagens em uma tela sem tocar um teclado e perdendo um tempo precioso por ter que esfregar novamente. Um estudo de 2012 validou que o sistema pode discriminar entre gestos intencionais e não intencionais na maioria das vezes. Poderia Vidro e Kinect ser de alguma forma emparelhados?

5 . O reconhecimento de fala:- Processamento de linguagem natural ainda não está totalmente pronto, mas o progresso está sendo feito. Por exemplo, a Intermountain Healthcare está testando o que chama de primeiro aplicativo móvel habilitado para o discurso do setor para sistema computadorizado de médico. O piloto começou com medicamentos comumente prescritos e é deve avançar para as ordens de laboratório. Enquanto isso, um número crescente de fornecedores estão incorporando o reconhecimento de voz para as versões móveis de seus aplicativos.

6 . IBM Watson:- A julgar pelas atividades da IBM Watson em saúde este ano, estamos propensos a ver mais e mais aplicações e inovações alimentado pelo supercomputador capaz de aprendizagem. A IBM e da Clínica Cleveland desenvolveram grandes ferramentas analíticas de dados que usam Watson. O MD Anderson Cancer Center está usando Watson em seu programa Moonshot para encontrar curas para oito tipos de câncer. IBM e Memorial Sloan Kettering Cancer Center co-criaram um conselheiro de oncologia que ajuda os médicos a selecionar os melhores tratamentos para pacientes particulares. A WellPoint está usando dois produtos baseados em Watson que desenvolveu com a IBM para agilizar revisão de utilização da companhia de seguros e os processos de autorização prévia.

7 . Aplicações M-saúde:- Se o mercado de aplicativos móveis de saúde vai decolar, os consumidores e os fornecedores devem ter alguma forma de distinguir entre as dezenas de milhares de aplicativos no mercado. A iniciativa mais abrangente nesta área foi recentemente revelado pelo IMS Health, uma empresa de pesquisa mais conhecida por seus dados sobre a indústria farmacêutica. IMS está oferecendo avaliações em todos os mais de 40.000 aplicativos de m-saúde na Apple Store (ou pelo menos a 16.000 que são realmente relacionados com a saúde e orientada para o consumidor). A HealthTap e o Centro de Saúde Partners para Saúde Conectada criaram ofertas curadoria m-saúde em uma escala menor. A Happtique retirou recentemente o seu programa classificações m-saúde, mas pode em breve voltar para a briga. Concorrência nesta área parece provável a esquentar em 2014.

8 . Prontuários eletrônicos baseados em nuvem:- Não há nada de muito novo sobre estes produtos, mas uma pesquisa recente da Black Book indicou que muitos consultórios médicos independentes estão migrando sistemas integrados de gestão de saúde e de prática médica para a nuvem. Uma das razões é que esses sistemas exigem investimento inicial muito menor do que os sistemas cliente / servidor. Além disso, alguns grupos usam fornecedores de nuvem para terceirizar sua gestão de ciclo de receita.

9 . Prestadores de serviços de informação de saúde:- Serviço clínico de mensagens seguras utilizando o protocolo direto deve se popularizar rapidamente em 2014, bem como o número de prestadores de serviços de informação de saúde (HISPs, na sigla em inglês), são necessários para mover mensagens e anexos de forma segura entre os fornecedores. Um obstáculo fundamental para o desenvolvimento desta rede é a incapacidade de muitos HISPs para trocar informações entre si. Esta não é uma questão técnica, mas resulta de falta de confiança entre os HISPs. A DirectTrust, associação comercial sem fins lucrativos, está atacando o problema. O próximo passo será a criação de um diretório nacional provedor que permite que provedores usam um HISP para localizar os endereços diretos de provedores que usam outros HISPs.


Fonte: informações do IT Web
Apoio:
xhl


sicredi
Blog
A discussão de compliance e ética no CQH 2018
Destaques
2018 - Concursos para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
Hospital Netto Campello recebe selo do CQH
Manual de Indicadores de Gestão de Pessoas - 2017
2017 - Concurso para obtenção de título de especialista em medicina preventiva e certificado de área de atuação em administração em saúde
RAS On-line
Gestão Hospitalar - O Papel do Médico Gestor
Mais Recentes
BOAS PRÁTICAS GERENCIAIS 20/05/19
VOCÊ SABE SER "CHEFE" 20/05/19
QUEM PAGA A CONTA DA SAÚDE? 17/05/19
BOAS PRÁTICAS NA GESTÃO DE PESSOAS 13/05/19
MAIS VOVÔS QUE NETINHOS 10/05/19
COMUNICAÇÃO 09/05/19
Assembleia dos Hospitais Participantes do CQH - 07/06/2019 07/05/19
GESTÃO DA QUALIDADE EM SAÚDE 25/04/19
Em 25/10/2018, o Hospital Policlin de Taubaté recebeu selo do Programa CQH 23/04/19
Mais Lidas
1Manual de Indicadores de Enfermagem NAGEH 2012
2Rumo à Excelência: Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional
3CQH - Roteiro de Visitas
43º Caderno de Indicadores CQH - 2009
5Manual de Gestão Hospitalar
6Por que e como aderir ao Programa CQH
7Acreditação hospitalar: um movimento inexorável?
8Prêmio Nacional da Gestão em Saúde - Ciclo 2015-2016: Regulamento e Instruções para Candidatura
9Manual de Gestão Hospitalar do CQH
10Manual de Gestão - Organização, Processos e Práticas de Liderança
Videoaulas
Indicador de homem hora treinamento
Avaliação da Necessidade de Treinamento